QUA, 01 de jun / 2011

Alcoa investirá R$ 40 mi em Santa Catarina com a aquisição de prensas

O presidente da Alcoa para a América Latina e Caribe, Franklin Feder, anunciou ontem que a empresa fará em Santa Catarina um investimento de R$ 40 milhões que terá duas fases. Na primeira, de curto prazo, será implementada uma nova prensa industrial, que permitirá um aumento da capacidade mensal na produção de 800 toneladas. Já na segunda etapa, esta no médio prazo, prevê a instalação de mais uma prensa, porém ele não estabeleceu quando este último aporte deverá ocorrer.

Além da unidade fabril em Tubarão, a empresa possui no estado um centro administrativo, participação acionária em duas usinas hidroelétricas em operação, a de Machadinho e de Barra Grande. A Alcoa investe ainda no projeto de construção da usina de Pai Querê, que está em fase de licenciamento e demandará investimentos da ordem de R$ 1,5 bilhão. Além dessas duas usinas, a empresa tem participação em Estreito (MA/TO) e Serra do Facão (GO).

Esse é o segundo anúncio da gigante do alumínio em menos de uma semana. A Alcoa já havia informado que faria um investimento adicional de R$ 23 milhões na unidade de Itapissuma (PE). Esses recursos seriam utilizados para ampliar em 42% a produção de perfis anodizados, chapas e folhas de alumínio naquela unidade. Com isso, nos últimos cinco anos, foram investidos R$ 118 milhões para aprimorar processos e aumentar a capacidade produtiva na fábrica pernambucana.

Em nota, o diretor da Divisão de Extrudados da Alcoa, José Carlos Cattel, disse que a crescente demanda interna e estabilidade econômica proporcionaram alocações regulares de recursos na unidade localizada no estado da Região Nordeste.

A produção dos perfis anodizados -com aplicação de revestimento protetor ou decorativo em superfícies metálicas-, utilizados em construção, saltam de 700 toneladas para mil toneladas mensais. Já a produção de chapas e folhas de alumínio terá incremento de 8%. Esses produtos destinam-se a segmentos diversos.

A expectativa da empresa é de que o movimento aquecido de alguns setores, como a construção civil, automotivo, industrial e o de embalagens, pode ajudar a Alcoa a alcançar bons níveis de crescimento no ano, sem revelar qual nível de expansão que espera. Para Marcelo Brasileiro, diretor interino da Divisão de Laminados, a produção de perfis extrudados pode subir 10% e a de laminados 6%. Grandes obras e aumento de encomendas de indústrias de bens de consumo indicam a tendência.

No Brasil a companhia atua desde a extração da bauxita até a produção de transformados. A Alcoa possui sete unidades produtivas no País e registrou faturamento de US$ 1,6 bilhão no Brasil ante os US$ 21 bilhões reportados mundialmente.

Fonte: DCI

Vídeos

Vídeos TVT

Entidades e Empresas

Entidades

Notícias sobre entidades filiadas e parceiras da CNM/CUT:

Empresas

Informações sobre as empresas em que a CNM/CUT constrói uma organização nacional dos trabalhadores:

CNM/CUT por e-mail

Receba informações da CNM/CUT diretamente em seu e-mail:

Enviando...
Email cadastrado com sucesso!

Redes e blogs

Cálculos

Calcule reajustes salariais e o tempo que falta para sua aposentadoria:

Publicações

Folha Metalúrgica - Porto Alegre

Folha Metalúrgica - Porto Alegre - Edição Nº 336
30 de out / 2017

CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP (55) 11 4122-7700 cnmcut@cnmcut.org.br
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP

Saiba como chegar a CNM/CUT


(55) 11 4122-7700