segunda-feira, 27 de junho de 2016
QUA, 04 de jun / 2014

Nos EUA, Brasil é citado como referência em conferência da UAW

Crédito: Divulgação
Conferência começou na segunda-feira
Conferência começou na segunda-feira e citou Brasil como exemplo a ser seguido

Em curso há 12 anos, o modelo de desenvolvimento brasileiro continua sendo referência para trabalhadores em diversos países. O país continua sendo citado em congressos de entidades sindicais em de várias categorias, particularmente na Europa e nos Estados Unidos, que ainda sofrem os efeitos das medidas de austeridade adotadas para combater a crise econômica.

Não foi diferente na 36ª Convenção do UAW (United Auto Workers), o sindicato nacional dos metalúrgicos das montadoras dos Estados Unidos, que começou na segunda-feira (2) em Detroit e reúne cerca de 1.500 delegados. O evento também conta com a presença de mais de 40 sindicalistas de 16 países, como convidados internacionais.

Crédito: Divulgação
Delegação internacional presente
Parte da delegação internacional presente à Conferência


O Brasil foi citado durante a Conferência como modelo a ser adotado para preservar direitos sociais, garantir e ampliar empregos e reduzir as desigualdades sociais.

A UAW homenageou também os três sindicalistas brasileiros presentes, pelo empenho das entidades que integram na campanha contra as práticas antissindicais da unidade da Nissan no Mississipi: João Cayres, secretário geral e de Relações Internacionais da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT); Miguel Torres, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos da Força Sindical, e Ricardo Patah, presidente da UGT (União Geral dos Trabalhadores).

Crédito: Divulgação
João Cayres (primeira fila, de vermelho)
João Cayres (primeira fila, de vermelho) representou a CUT e homenageou Bob King

Segundo João Cayres, ao longo dos dois primeiros dias do evento foi analisada a situação dos trabalhadores norte-americanos e das entidades sindicais. “Na Conferência, ficou claro o jogo da política conservadora naquele país. Está em curso um ataque contra as entidades e a sindicalização de trabalhadores, para a redução de direitos. Os números mostrados são reveladores: quando o índice de sindicalização cai, o nível de pobreza aumenta. E o empobrecimento da população é crescente”, afirmou o dirigente da CNM/CUT, explicando que a legislação norte-americana prevê direitos melhores para quem é sócio dos sindicatos.

Homenagem
Na Conferência, foi eleita a nova direção da UAW. Dennis Williams é o novo presidente da entidade, substituindo Bob King. Williams era tesoureiro da entidade.

João Cayres lembrou que a relação entre a CNM/CUT e a UAW sempre foi muito forte, graças também ao empenho do presidente que deixou o cargo. “Bob King trabalhou muito com a nossa Confederação na construção da Rede Internacional dos Trabalhadores na Ford e para que a empresa firmasse um acordo marco internacional, além de diversas outras ações internacionais”, destacou.

Por esse motivo, o dirigente foi o portador de uma homenagem ao sindicalista, entregando a Bob King uma placa de agradecimento pela solidariedade e parceria com os metalúrgicos da CUT. Cayres entregou também uma placa a Dennis Williams, saudando o n ovo presidente da entidade norte-americana.

(Fonte: Solange do Espírito Santo – assessoria de imprensa da CNM/CUT)

Vídeos

Vídeos TVT

Com a Palavra

Entidades e Empresas

Entidades

Notícias sobre entidades filiadas e parceiras da CNM/CUT:

Empresas

Informações sobre as empresas em que a CNM/CUT constrói uma organização nacional dos trabalhadores:

CNM/CUT por e-mail

Receba informações da CNM/CUT diretamente em seu e-mail:

Enviando...
Email cadastrado com sucesso!

Redes e blogs

Cálculos

Calcule reajustes salariais e o tempo que falta para sua aposentadoria:

Publicações

Sem Censura - Timóteo

Sem Censura - Timóteo - Edição Nº 2271
24 de jun / 2016

CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP (55) 11 4122-7700 cnmcut@cnmcut.org.br

Saiba como chegar a CNM/CUT