SEX, 25 de fev / 2011

Dana investe US$ 150 milhões em negócio com Sifco

Após nove meses de negociações, acordo da Dana com a Sifco entrou nos eixos e, assim, a fabricante brasileira de eixos dianteiros não-tracionados e componentes forjados teve adquiridos os direitos de distribuição de seus produtos para veículos comerciais na América do Sul. A Dana investiu US$ 150 milhões na consolidação do negócio – o maior aporte da companhia no Brasil e o primeiro após sua saída do Capítulo 11 da Lei de Falência dos Estados Unidos, em 2008. Para este ano a companhia reserva mais US$ 50 milhões em investimentos no Brasil.

O contrato, que tem vigência de dez anos com possibilidade de prorrogação para mais cinco, prevê o fornecimento exclusivo da Sifco para a Dana, que por sua vez garante a compra exclusiva desses produtos. A empresa pretende dividir o fornecimento dos componentes saídos da fábrica da parceira para seus clientes na América do Sul por segmentos: no Brasil focará em caminhões enquanto que na Argentina o fará para comerciais leves, principalmente picapes.

A transação faz parte da estratégia da Dana de se reposicionar no segmento de veículos comerciais na América do Sul. O negócio também permitirá à Sifco expandir sua distribuição para o Exterior, via Dana, e alinhar sua tecnologia à da parceira.

A companhia espera retorno rentável ainda este ano. As estimativas apontam que o negócio com a Sifco gere US$ 350 milhões em vendas anuais, o que deve elevar seu faturamento para US$ 1 bilhão na América do Sul – no ano passado o faturamento Dana na região somou US$ 650 milhões.

O acordo com a Sifco está alinhado à estratégia global de crescimento do grupo em mercados emergentes. No início deste mês a Dana assinou um acordo para aumentar sua participação na joint venture DDCA, Dongfeng Dana Axle, na China, que hoje está em 50%. A empresa aguarda aprovação do governo local. A DDCA é uma das maiores fornecedoras de eixos para veículos médios e pesados naquele país. Para este negócio a empresa destinará aproximadamente US$ 120 milhões.

A Dana planeja também retomar sua participação no mercado global de reposição – em 2010 as vendas destinadas ao segmento representaram 15% do faturamento e a meta é aumentar a fatia para 20%. No Brasil a participação do aftermarket nos negócios foi de 8% no faturamento do ano passado.

Balanço – O Grupo Dana reportou crescimento de 17% em seu faturamento global de 2010 em comparação com o ano anterior, para US$ 6,1 bilhões. Seu lucro líquido atingiu US$ 10 milhões contra perdas de US$ 431 milhões de um ano antes.

Fonte: Autodata

Vídeos

Vídeos TVT

Entidades e Empresas

Entidades

Notícias sobre entidades filiadas e parceiras da CNM/CUT:

Empresas

Informações sobre as empresas em que a CNM/CUT constrói uma organização nacional dos trabalhadores:

CNM/CUT por e-mail

Receba informações da CNM/CUT diretamente em seu e-mail:

Enviando...
Email cadastrado com sucesso!

Redes e blogs

Cálculos

Calcule reajustes salariais e o tempo que falta para sua aposentadoria:

Publicações

Folha Metalúrgica - Porto Alegre

Folha Metalúrgica - Porto Alegre - Edição Nº 336
30 de out / 2017

CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP (55) 11 4122-7700 cnmcut@cnmcut.org.br
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP

Saiba como chegar a CNM/CUT


(55) 11 4122-7700