TER, 07 de out / 2014

Dia Mundial pelo Trabalho Decente: ato em SP reafirma pauta internacional dos trabalhadores

Manifestação uniu CUT e demais centrais sindicais. Cutista Vagner Freitas lembrou: "Não haverá trabalho decente se votarmos em candidato do patrão".

Crédito: Divulgação
a
Ato aconteceu em frente à Superientência do Ministério do Trabalho

A CUT e as demais centrais brasileiras promoveram, no início da tarde desta terça-feira (7), ato público em São Paulo que marcou o Dia Mundial pelo Trabalho Decente. A manifestação aconteceu em frente à Superintendência Regional do Ministério do Trabalho, que é o órgão responsável por fiscalizar as condições de trabalho no país.

Estiveram presentes representantes de várias categorias profissionais e uma delegação de sindicalistas coreanos, que estão em visita ao país para uma série de intercâmbios com as entidades de trabalhadores.

A Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) foi representada no ato pelo presidente Paulo Cayres, e o secretário geral e de Relações Internacionais, João Cayres.

Em vários países manifestações semelhantes aconteceram nesta terça-feira. Segundo o presidente da Confederação Sindical Internacional (CSI), o brasileiro João Felício, estavam previstas mais de 150 manifestações em todo o mundo.

No ato em São Paulo, o presidente da CUT, Vagner Freitas, destacou: “Não haverá trabalho decente com justiça para os trabalhadores e cuidado com o meio ambiente se a gente votar em candidato de patrão. Não vai haver trabalho decente se a gente votar em candidato que defende terceirização, desemprego e que quer rasgar a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho)”.

Para o presidente da CNM/CUT, trabalho decente é aquele que respeita o direito de organização sindical, que garante um ambiente seguro e saudável nas fábricas e que não discrimina trabalhadores por questões de gênero, raça, religião e opção sexual. “Ou seja, para conseguir tudo isso, ainda precisamos lutar muito. Por isso, este Dia Mundial é importantíssimo para que trabalhadores de todo o mundo mostrem a sua unidade em torno do tema mais fundamental para todos nós”, afirmou Paulo Cayres.

São princípios do trabalho decente defendidos pelas entidades sindicais em todo o mundo:
- liberdade sindical e reconhecimento efetivo do direito de negociação coletiva
- eliminação de todas as formas de trabalho forçado
- abolição efetiva do trabalho infantil
- promoção do emprego produtivo e de qualidade
- extensão da proteção social
- fortalecimento do diálogo social

(Fonte: Assessoria de Imprensa da CNM/CUT)

Com a Palavra

QUI, 21 de mai / 2020

A reindustrialização do Brasil como vacina para a crise econômica

Escrito por Macrossetor de Indústria da CUT (MSI/CUT) e Instituto Trabalho, Indústria e Desenvolvimento/TID-Brasil

Entidades e Empresas

Entidades

Notícias sobre entidades filiadas e parceiras da CNM/CUT:

Empresas

Informações sobre as empresas em que a CNM/CUT constrói uma organização nacional dos trabalhadores:

CNM/CUT por e-mail

Receba informações da CNM/CUT diretamente em seu e-mail:

Enviando...
Email cadastrado com sucesso!

Redes e blogs

Cálculos

Calcule reajustes salariais e o tempo que falta para sua aposentadoria:

Publicações

Nota Técnica 238 - reconversão industrial diante da pandemia da Covid-19

Nota Técnica 238 - reconversão industrial diante da pandemia da Covid-19 - Edição Nº
14 de mai / 2020

CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP (55) 11 4122-7700 cnmcut@cnmcut.org.br
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP

Saiba como chegar a CNM/CUT


(55) 11 4122-7700