sábado, 25 de outubro de 2014
SEX, 04 de mar / 2011

Metalúrgicos encerram greve na Flextronics, de Sorocaba

Trabalhadores encerraram paralisação depois que a empresa aceitou dialogar com o Sindicato Crédito: Foguinho

Terminou na manhã desta sexta-feira (4) a greve decretada pelos trabalhadores na Flextronics, empresa de eletroeletrônicos instalada às margens da rodovia Castelinho, em Sorocaba. A paralisação havia sido decretada na noite de quarta-feira (2).

Os funcionários decidiram voltar ao trabalho depois que a empresa marcou uma reunião com a direção do Sindicato ainda para a manhã desta sexta. A reunião de hoje não foi conclusiva, mas já há uma nova negociação marcada. “Na próxima quarta (dia 9) faremos uma nova reunião para discutir o excesso do trabalho aos sábados e domingos, a perseguição da chefia sobre funcionários, o fim do assédio moral e os dias parados durante a greve”, diz Ademilson Terto da Silva, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região.

Para diminuir os turnos nos finais de semana, os metalúrgicos querem que a empresa reduza a jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais.

“Acreditamos que a paralisação serviu para mostrar que os trabalhadores estão descontentes com a conduta da empresa e que ela precisa mudar. O tempo da escravidão já passou”, acrescenta o dirigente sindical Alex Sandro Fogaça.

Edson Dias, diretor financeiro da Flextronics, foi o principal representante da empresa na reunião desta sexta, ocorrida na sede do Sindicato.

Foguinho

Empresa apelou para o uso da força policial, tentando inibir a ação sindical

Juiz nega liminar

O juiz de direito Valdir Rinaldi da Silva, da comarca de Sorocaba, negou pedido de liminar da Flextroncis, na qual a empresa pedia um interdito proibitório que, se acatado pela Justiça, impediria o Sindicato de fazer manifestação na portaria da fábrica.
Em seu despacho, o juiz escreveu que a greve é “um instrumento legítimo” que os trabalhadores têm para exercer pressão “visando a defesa ou conquista de interesses coletivos”.

No despacho o juiz escreveu, ainda, que “é totalmente inadequada e imprópria a medida judicial utilizada pelo requerente [Flextronics]” e que no seu entendimento a empresa queria “inviabilizar por completo o funcionamento da entidade sindical”, inclusive com o “uso da força policial, com o objetivo de esvaziar o movimento”.

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba

Vídeos

Vídeos TVT

Entidades e Empresas

Entidades

Notícias sobre entidades filiadas e parceiras da CNM/CUT:

Empresas

Informações sobre as empresas em que a CNM/CUT constrói uma organização nacional dos trabalhadores:

CNM/CUT por e-mail

Receba informações da CNM/CUT diretamente em seu e-mail:

Enviando...
Email cadastrado com sucesso!

Redes e blogs

Cálculos

Calcule reajustes salariais e o tempo que falta para sua aposentadoria:

Publicações

Alerta Geral - Natal e Região

Alerta Geral - Natal e Região - Edição Nº 72
23 de out / 2014

CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP (55) 11 4122-7700 cnmcut@cnmcut.org.br

Saiba como chegar a CNM/CUT