SEG, 24 de out / 2016

No ABC, trabalhadores conquistam reajuste e encerram greve na Scania

Crédito: Divulgação
-
Logo depois de aprovarem o acordo, metalúrgicos retomaram o trabalho 

Em assembleia realizada na manhã desta segunda-feira (24), os trabalhadores na Scania, em São Bernardo do Campo (SP), aprovaram a proposta encaminhada pela direção da empresa e decidiram encerrar a greve iniciada no dia 17. O acordo aprovado terá duração de dois anos e garante reajuste salarial de 5% retroativo a setembro (data base da categoria) mais abono de R$ 4 mil pago em janeiro de 2017, além da recomposição integral da inflação pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) nos salários em 2017.

Em relação à proposta anterior, cuja rejeição levou ao início da greve, a negociação realizada durante todo o fim de semana entre o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e a direção da fábrica garantiu a extensão do período de estabilidade por mais três meses - até dezembro de 2017 -, a renovação dos contratos de trabalhadores temporários e a antecipação do pagamento do 13º salário de 2017 para o mês de fevereiro.

O acordo também prevê um adicional nos salários, aplicado em janeiro de 2018 e 2019, caso a produção anual atinja ou supere 16 mil unidades de caminhões e ônibus. O valor será de 0,5% nos salários a cada mil unidades produzidas a mais.

Carlos Caramelo, diretor executivo do Sindicato e trabalhador na Scania, ressalta também que, com a aprovação do acordo, a empresa se compromete a manter no Brasil os volumes de produção voltados para a exportação. “Esse é um dos pontos importantes. Com a aprovação do acordo e o retono ao trabalho ficam preservados os níveis de competitividade da planta brasileira, o que garante a capacidade de exportação a partir daqui”, explica.

“Mesmo após uma semana de movimento, a negociação continuava muito dura e não conseguíamos quebrar a resistência da fábrica. Economicamente, a proposta não mudou muito, mas pudemos incluir questões que contemplam outras áreas de interesse do trabalhado”, reforça o secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner Santana.

Após o término a assembleia, os metalúrgicos retornaram ao trabalho. Os dias parados serão descontados do banco de horas do trabalhador. O movimento durou cinco dias, mas serão descontados apenas quatro.

(Fonte: Imprensa do SMABC)
 

Entidades e Empresas

Entidades

Notícias sobre entidades filiadas e parceiras da CNM/CUT:

Empresas

Informações sobre as empresas em que a CNM/CUT constrói uma organização nacional dos trabalhadores:

CNM/CUT por e-mail

Receba informações da CNM/CUT diretamente em seu e-mail:

Enviando...
Email cadastrado com sucesso!

Redes e blogs

Cálculos

Calcule reajustes salariais e o tempo que falta para sua aposentadoria:

Publicações

Nota Técnica 238 - reconversão industrial diante da pandemia da Covid-19

Nota Técnica 238 - reconversão industrial diante da pandemia da Covid-19 - Edição Nº
14 de mai / 2020

CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP (55) 11 4122-7700 cnmcut@cnmcut.org.br
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP

Saiba como chegar a CNM/CUT


(55) 11 4122-7700