QUA, 07 de jun / 2017

Reforma trabalhista: confira como votou cada senador na CAE

PLC 38 foi aprovado na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado por 14 votos a 11. Hora é de intensificar mobilização e denunciar senadores golpistas, diz presidente da CNM/CUT.

O relatório favorável do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) ao projeto de reforma trabalhista (PLC 38) proposto pelo governo foi aprovado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado no início da noite desta terça-feira (6), por 14 votos a 11. Na sessão, que durou mais de oito horas, as mais de 200 emendas apresentadas foram rejeitadas, assim como os destaques.

Crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado
-
Sessão da CAE durou mais de oito horas e golpistas aprovaram texto sem alterações

O texto foi aprovado na íntegra, sem alterações em relação ao parecer aprovado pela Câmara dos Deputados. Agora, a matéria será encaminhada às comissões de Assuntos Sociais (CAS) e de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Casa.

"Temos que intensificar a pressão sobre os senadores e mobilizar os trabalhadores para impedir esse desmonte nos seus direitos. As próximas semanas serão decisivas para o futuro da classe trabalhadora e não podemos esmorecer", afirmo o presidente da Confederação nacional dos Metalúrgicos da CUT, Paulo Cayres. "Vamos também denunciar os senadores golpistas nas suas bases eleitorais, impedindo que eles voltem a ser eleitos", completou.

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, o mais importante a fazer agora é "ocupar as ruas, o chão de fábrica e iniciar imediatamente a preparação para a próxima greve, que será dia 30 de junho".

"Só isso pode fazer com que os trabalhadores não percam seus direitos", assinalou Freitas, que esteve presente na sessão da CAE. "O que está acontecendo aqui é mais uma burla dos direitos. Se essa proposta passar no Senado vai ser o fim das férias, do 13º salário, do emprego formal e a institucionalização do bico", lembrou.

Confira como votou cada senador:

PMDB
Kátia Abreu - contra
Roberto Requião - contra
Garibaldi Alves Filho - a favor
Raimundo Lira - a favor
Simone Tebet - a favor
Valdir Raupp - a favor

PT
Gleisi Hoffmann - contra
Humberto Costa - contra
Jorge Viana - contra
José Pimentel - contra
Lindbergh Farias - contra

PSDB
Tasso Jereissati - (por ser presidente da comissão, só vota em desempate)
Ricardo Ferraço (relator) - a favor
José Serra - a favor

DEM
José Agripino - a favor
Ronaldo Caiado - a favor

PR
Wellington Fagundes - a favor
Armando Monteiro - a favor

PSB
Fernando Bezerra Coelho - a favor
Lídice da Mata - contra

PSD
Otto Alencar - contra
Omar Aziz - a favor

PCdoB
Vanessa Grazziotin - contra

PDT
Acir Gurgacz - contra

PP
Ciro Nogueira - a favor

PR
Vicentinho Alves - a favor

(Fonte: Rede Brasil Atual, com informações da CNM/CUT e da CUT Nacional)

Vídeos

Vídeos TVT

Entidades e Empresas

Entidades

Notícias sobre entidades filiadas e parceiras da CNM/CUT:

Empresas

Informações sobre as empresas em que a CNM/CUT constrói uma organização nacional dos trabalhadores:

CNM/CUT por e-mail

Receba informações da CNM/CUT diretamente em seu e-mail:

Enviando...
Email cadastrado com sucesso!

Redes e blogs

Cálculos

Calcule reajustes salariais e o tempo que falta para sua aposentadoria:

Publicações

Folha Metalúrgica - Porto Alegre

Folha Metalúrgica - Porto Alegre - Edição Nº 336
30 de out / 2017

CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP (55) 11 4122-7700 cnmcut@cnmcut.org.br
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP

Saiba como chegar a CNM/CUT


(55) 11 4122-7700