QUI, 04 de fev / 2021

A saída da crise é coletiva

Escrito pela Secretária de Mulheres da CNM/CUT, Marli Melo do Nascimento

Crédito: Divulgação
mulheres unidas
mulheres unidas

A crise do Coronavírus aprofundou problemas estruturais já existentes no Brasil e no mundo. As economias foram profundamente afetadas evidenciando as desigualdades de raça e gênero. A pandemia não é só a responsável por essa triste situação, a crise econômica vem aumentando desde o golpe de 2016 contra a presidenta Dilma Rousseff.

O desemprego alcança números históricos e já alcançamos 14% da população e as mulheres têm sido especialmente afetadas com essa crise:

- As mulheres ocupam os principais setores afetados pela pandemia (hotelaria, alimentação, trabalho doméstico);

- Elas possuem taxa de informalidade proporcional superior aos homens de acordo com a Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (CEPAL);

- Sem creches e escolas, há um grande aumento na demanda de trabalho voltado para o cuidado com as crianças ou idosos, o que gera imensa sobrecarga de trabalho para as mulheres que conseguiram manter seus empregos e enfrentam grandes dificuldades em conciliar duplas ou triplas jornadas de trabalho;

- As mulheres ficaram mais expostas psicologicamente pelos motivos elencados acima;

Os programas de transferência de renda emergencial são muito importantes nesse contexto. São politicas necessárias que beneficiam principalmente as mulheres. Mas esse auxilio não pode vir acompanhado de cortes em políticas públicas estratégicas, como a própria área da saúde, deixando a cargo das famílias a responsabilidade sobre a gestão da crise e ataque aos direitos sociais da população. E é por isso que é tão importante lutarmos para que o benefício volte para a população brasileira e que permaneça até o fim da pandemia. 

Do governo genocida o que temos são frases do tipo “Cada família que cuide do seu idoso” escancarando a transferência de responsabilidade do governo federal e não é bem assim. Enquanto o governo joga no ritmo do salve-se quem puder, E não é bem assim, para nós da classe trabalhadora a saída é coletiva porque juntos somos muito mais fortes.

 

Com a Palavra

TER, 16 de fev / 2021

Por que é necessário nacionalizar a Ford e criar uma montadora brasileira?

Escrito pelo diretor executivo do Sindicato e presidente do Industriall-Brasil, Aroaldo Oliveira da Silva, e pelo presidente da Central de Cooperativas Unisol Brasil e diretor da Unicopas, Leonardo Pinho

Entidades e Empresas

Entidades

Notícias sobre entidades filiadas e parceiras da CNM/CUT:

Empresas

Informações sobre as empresas em que a CNM/CUT constrói uma organização nacional dos trabalhadores:

CNM/CUT por e-mail

Receba informações da CNM/CUT diretamente em seu e-mail:

Enviando...
Email cadastrado com sucesso!

Redes e blogs

Cálculos

Calcule reajustes salariais e o tempo que falta para sua aposentadoria:

Publicações

383 - ASSEMBLEIA GERAL VIRTUAL APROVA PROPOSTA DE REAJUSTE | Cláusulas Sociais estão renovadas até 2022

383 - ASSEMBLEIA GERAL VIRTUAL APROVA PROPOSTA DE REAJUSTE | Cláusulas Sociais estão renovadas até 2022 - Edição Nº SET/2020
25 de set / 2020

CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP (55) 11 4122-7700 cnmcut@cnmcut.org.br
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP

Saiba como chegar a CNM/CUT


(55) 11 4122-7700