QUA, 24 de mar / 2021

Mercedes-Benz paralisa produção na sexta (26)

Retorno terá revezamento de trabalhadores para diminuir risco de contaminação

A partir da próxima sexta-feira (26) os trabalhadores na Mercedes-Benz vão ficar em casa para proteger as suas vidas e de seus familiares. A montadora é a terceira a anunciar paralisação após negociação com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

A Mercedes-Benz informou hoje que também vai paralisar as atividades na planta de São Bernardo do Campo, em função do agravamento da pandemia. A negociação foi feita com o Sindicato, assim como ocorreu com Volkswagen e Scania, nos últimos dias.

Os trabalhadores param a partir de sexta-feira, dia 26 de março, em banco de horas. Na semana seguinte a fábrica continua parada de 29 a 1º de abril, em razão da antecipação de quatro feriados, conforme definido pelo Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

No retorno, a partir do dia 5, foi negociada a utilização de férias coletivas com revezamento de turmas, para reduzir o número de trabalhadores dentro da fábrica e diminuir os riscos de contaminação. Cada grupo, com cerca de 1,2 mil trabalhadores, ficarão fora da fábrica por 12 dias. O revezamento poderá se estender até o fim de maio, ou terminar antes, dependendo da evolução da pandemia.   

O coordenador do Comitê Sindical na Mercedes-Benz, Max Pinho, destaca que desde o início do mês o Sindicato tem feito o debate na categoria em relação à proteção da saúde dos trabalhadores. “Infelizmente, os números diários só aumentaram. A nossa defesa prioritária é a vacina para todos já. Mas hoje, na falta de vacinas, a melhor solução é o distanciamento social”, afirmou. 

Segundo Max, o aumento de casos refletiu nas fábricas. “O pessoal está bastante preocupado, a maioria já perdeu parentes, amigos, inclusive colegas de trabalho. A medida vai garantir maior proteção dos trabalhadores e também chama a atenção de todas as esferas do governo para que tomem ações efetivas de combate à pandemia e de proteção ao emprego e renda”, ressalta.

*Texto: Ascom/SMABC

 

Com a Palavra

TER, 16 de fev / 2021

Por que é necessário nacionalizar a Ford e criar uma montadora brasileira?

Escrito pelo diretor executivo do Sindicato e presidente do Industriall-Brasil, Aroaldo Oliveira da Silva, e pelo presidente da Central de Cooperativas Unisol Brasil e diretor da Unicopas, Leonardo Pinho

Entidades e Empresas

Entidades

Notícias sobre entidades filiadas e parceiras da CNM/CUT:

Empresas

Informações sobre as empresas em que a CNM/CUT constrói uma organização nacional dos trabalhadores:

CNM/CUT por e-mail

Receba informações da CNM/CUT diretamente em seu e-mail:

Enviando...
Email cadastrado com sucesso!

Redes e blogs

Cálculos

Calcule reajustes salariais e o tempo que falta para sua aposentadoria:

Publicações

383 - ASSEMBLEIA GERAL VIRTUAL APROVA PROPOSTA DE REAJUSTE | Cláusulas Sociais estão renovadas até 2022

383 - ASSEMBLEIA GERAL VIRTUAL APROVA PROPOSTA DE REAJUSTE | Cláusulas Sociais estão renovadas até 2022 - Edição Nº SET/2020
25 de set / 2020

CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP (55) 11 4122-7700 cnmcut@cnmcut.org.br
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP

Saiba como chegar a CNM/CUT


(55) 11 4122-7700