TER, 15 de set / 2020

Um aumento insuficiente do salário mínimo em Camboja atinge duramente os trabalhadores

Em um golpe contra as famílias trabalhadoras que já lutam contra a pandemia, o Governo anunciou que o salário mínimo para 2021 que passará de US $ 190 para US$ 192

Crédito: Industriall
trabalhadores em Camboja
trabalhadores em Camboja

O governo cambojano não cumpriu as exigências dos sindicatos, ao fixar o salário mínimo para 2021 em US $ 192. Os sindicatos exigiam um aumento de US $ 12,35 em relação ao salário mínimo atual de US $ 190 em função da taxa de inflação, produtividade e lucratividade.

No entanto, as associações patronais queriam que o salário mínimo fosse reduzido para US $ 172,62, e um estudo do governo mostrou que o novo salário mínimo deveria ser de US $ 186.

No Conselho Nacional do Salário Mínimo, realizado de 9 a 10 de setembro em Phnom Penh, a reunião tripartida com representantes dos sindicatos, associações patronais e Governo, não conseguiu chegar a um consenso.

Posteriormente, o primeiro-ministro do Camboja, Hun Sen, anunciou a nova tarifa, que entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2021.

Consternado com a decisão, o presidente da Coalizão da União Democrática dos Trabalhadores do Vestuário do Camboja (CCAWDU), Kong Athit, disse:

"Nossos membros estão insatisfeitos com o aumento irrisório de US $ 2. Durante esses tempos difíceis, os trabalhadores têm pouco poder de barganha para contestar a decisão."

Coincidindo com Athit, o vice-presidente do Sindicato Livre dos Trabalhadores do Reino do Camboja (FTUWKC), Mann Senghak, acrescentou:

“Estamos insatisfeitos, mas não temos outra opção, pois cálculos dos empregadores e do governo indicam uma taxa de crescimento negativa. Além disso, os governos do Vietnã e Bangladesh decidiram congelar os salários mínimos até 2021 ”.

A secretária regional do IndustriALL para o Sudeste Asiático, Annie Adviento, declarou:

“A proposta dos empregadores de cortar salários durante a pandemia, quando a taxa de inflação dos alimentos disparou de 2,1% em 2019 para 4,3% em 2020, é aberrante”.

“Os trabalhadores e suas famílias estão sofrendo; Continuaremos a apoiar nossos afiliados cambojanos para garantir que o direito dos trabalhadores a um padrão de vida decente seja respeitado. "

*matéria publicada no site da Industriall

 

Com a Palavra

SEX, 11 de set / 2020

A Volta da Carestia

Escrito por Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas

Entidades e Empresas

Entidades

Notícias sobre entidades filiadas e parceiras da CNM/CUT:

Empresas

Informações sobre as empresas em que a CNM/CUT constrói uma organização nacional dos trabalhadores:

CNM/CUT por e-mail

Receba informações da CNM/CUT diretamente em seu e-mail:

Enviando...
Email cadastrado com sucesso!

Redes e blogs

Cálculos

Calcule reajustes salariais e o tempo que falta para sua aposentadoria:

Publicações

O Metalúrgico

O Metalúrgico - Edição Nº 15/07/2020
15 de jul / 2020

CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP (55) 11 4122-7700 cnmcut@cnmcut.org.br
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP

Saiba como chegar a CNM/CUT


(55) 11 4122-7700