QUA, 14 de out / 2020

Uma mulher é vítima de feminicídio a cada 9 horas durante a pandemia no Brasil

Metalúrgicas arrecadam fios de cabelo para pacientes com câncer e produtos de higiene para entidades que atendem mulheres vítimas de violência

Crédito: Divulgação
Metalúrgicas no ABC
Metalúrgicas no ABC

As pautas das mulheres são diversas e urgentes. Por isso no Outubro Rosa de 2020, ano em que a violência contra mulher aumentou absurdamente em função da necessidade do isolamento social, imposta pela pandemia de Covid-19, a campanha do Coletivo das Mulheres Metalúrgicas do ABC é pela prevenção do câncer de mama, mas também pelo combate à violência de gênero.

Entre março e agosto, o Brasil registrou 497 casos de feminicídio, ou seja, uma mulher foi morta por crime de ódio a cada 9 horas durante a pandemia no país. Os dados são do segundo monitoramento ‘Um vírus e duas guerras’, parceria entre sete veículos de jornalismo independente, que visa a monitorar a evolução da violência contra a mulher durante a pandemia. O primeiro levantamento da série, divulgado em junho, mostrou que nos meses de março e abril, quando começou o confinamento da população por causa do vírus, 195 mulheres foram mortas em 20 estados.

A integrante do Coletivo e do Conselho da Executiva, Gilsa Conceição Macedo, contou que no local onde mora uma mulher de 25 anos foi assassinada pelo marido com um tiro na cabeça no mês passado.

“Ela foi morta apenas por não aceitar um relacionamento abusivo, sabemos que muitas seguem em situações assim por estarem com medo da reação do homem com quem convivem. Isso não pode acontecer, elas precisam de proteção, mas sabemos que aqui a justiça ainda é muito falha e tem piorado neste quesito. Por isso precisamos formar uma forte rede de apoio, estarmos alertas aos primeiros sinais de violência doméstica e sermos solidárias sempre”.

“Precisamos formar uma forte rede de apoio, estarmos alertas aos primeiros sinais de violência doméstica e sermos solidárias sempre”, disse Gilsa Conceição Macedo

Arrecadação de cabelos e produtos de higiene

Este ano, além de dar continuidade à Campanha “Doe fios de amor” para pacientes que lutam contra o câncer, o Coletivo também arrecadará produtos de higiene, que serão doados a entidades que atendem mulheres vítimas de violência doméstica.

Drive Thru Solidário dia 24

As doações poderão ser entregues também no Drive Thru Solidário, que será realizado na Regional Diadema, no próximo dia 24, das 9h às 17h. Não será preciso descer do carro para fazer sua doação.

Doe fios de amor

Saiba como doar:

• São aceitos todos os tipos de cabelo.

• O cabelo deve ter, no mínimo, 15 cm de comprimento, podendo ser só uma mecha.

• Diga ao cabeleireiro que você está cortando para doar.

• O corte deverá ser feito com o cabelo seco.

• Coloque o cabelo cortado bem amarrado no elástico em um saquinho e leve até a recepção do Sindicato ou das regionais ou deixe com o CSE na fábrica.

*matéria publicada no site do SMABC

 

Com a Palavra

SEG, 18 de jan / 2021

Retomar a produção nos parques industriais com ou sem a Ford

Por Paulo Cayres, Sérgio Nobre e Vagner Freitas

Entidades e Empresas

Entidades

Notícias sobre entidades filiadas e parceiras da CNM/CUT:

Empresas

Informações sobre as empresas em que a CNM/CUT constrói uma organização nacional dos trabalhadores:

CNM/CUT por e-mail

Receba informações da CNM/CUT diretamente em seu e-mail:

Enviando...
Email cadastrado com sucesso!

Redes e blogs

Cálculos

Calcule reajustes salariais e o tempo que falta para sua aposentadoria:

Publicações

383 - ASSEMBLEIA GERAL VIRTUAL APROVA PROPOSTA DE REAJUSTE | Cláusulas Sociais estão renovadas até 2022

383 - ASSEMBLEIA GERAL VIRTUAL APROVA PROPOSTA DE REAJUSTE | Cláusulas Sociais estão renovadas até 2022 - Edição Nº SET/2020
25 de set / 2020

CNM/CUT - Confederação Nacional dos Metalúrgicos
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP (55) 11 4122-7700 cnmcut@cnmcut.org.br
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - CEP: 09726-150 - São Bernardo do Campo - SP

Saiba como chegar a CNM/CUT


(55) 11 4122-7700